spot_img
spot_img

Uma em cada três pessoas que dão entrada nos prontos-socorros se queixa de pressão alta. Problemas com o sono agravam quadro

spot_img

Mais notícias

Uma pesquisa recente da SOCESP apurou que 53% dos entrevistados não sabiam identificar ‘os números’ da pressão arterial elevada. E apenas 36% consideraram a hipertensão como fator de aumento do risco de problemas cardíacos

Um estudo publicado, recentemente, pelo Journal of the American Heart Association constatou que um terço das visitas aos prontos-socorros estão relacionadas à hipertensão arterial (HA). O levantamento foi feito com 20 milhões de pacientes americanos, mas as conclusões refletem a realidade dos serviços de emergência pelo mundo. No Brasil, a pressão arterial está relacionada a 45% das mortes por doenças cardiovasculares. Segundo dados da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo, 32,3% dos brasileiros têm HA e, após os 60 anos, este percentual sobe para 65%. Noites mal dormidas estão diretamente relacionadas a quadros de hipertensão e podem causar sérios problemas ao coração. O tema terá destaque no 43º Congresso de Cardiologia da SOCESP, entre os dias 8, 9 e 10 de junho, no Transamérica Expo Center, em São Paulo.

“Uma pessoa é considerada portadora de Hipertensão Arterial (HA) quando a pressão arterial (PA) sistólica – também conhecida como máxima – apresenta valores iguais ou maiores que 140 mmHg e a mínima (PA diastólica) igual ou maior que 90 mmHg e isso de forma persistente em pelo menos duas ou mais ocasiões diferentes do dia. Popularmente dizemos ‘14 por 9’. A questão é que mais da metade da população desconhece este parâmetro”, afirma a presidente do Congresso, Fernanda Consolim Colombo.

Uma pesquisa recente da SOCESP apurou que 53% dos entrevistados não sabiam identificar ‘os números’ da PA elevada. Entre os que erraram, 34,1% disseram ‘16 por 9’ e 18,9% ‘15 por 9’. O levantamento – realizado com 2.236 pessoas nas cidades de Araçatuba, Araraquara, Bauru, Osasco, Ribeirão Preto, São Carlos, São José do Rio Preto, Sorocaba, Vale do Paraíba e na capital – constatou também que apenas 36% apontaram a HA como fator de aumento do risco de problemas cardíacos quando, na verdade, a doença está diretamente relacionada a eles. A cardiologista alerta que “o desconhecimento pode levar mesmo aquele indivíduo que realiza a medição com frequência a acreditar que está tudo bem e que não é hora de procurar ajuda médica mesmo com a pressão em alerta vermelho”.

Um agravante para a pressão alta é dormir pouco ou mal. Segundo a American Heart Association (AHA), o sono está no ranking denominado Life’s Essential 8, com os oito itens essenciais para uma vida plena: alimentação de qualidade; atividade física; não fumar; controle de peso; controle do colesterol; gerenciar o açúcar no sangue; controle da pressão arterial e o recém adicionado: sono saudável. “Este é um grande passo para tentamos combater esta verdadeira pandemia de pessoas que não dormem adequadamente”, destaca o diretor de Promoção e Pesquisa da SOCESP, Luciano Drager.

Pesquisa da SOCESP constatou que quase metade dos entrevistados (46,5%) afirmaram que dormem apenas de cinco a seis horas por dia e 9,5% declararam dormir quatro horas ou menos, enquanto 44%relataram passar mais de setes horas por dia em descanso. Luciano Drager explica que “quando temos uma noite ruim há maior liberação de adrenalina, aumento da pressão arterial, inflamação dos vasos e outros mecanismos que podem desencadear uma doença cardiovascular, como infarto e AVC. Há também mais chances de alteração nos níveis de açúcar e de colesterol no sangue, além de o organismo ficar mais sujeito a infecções e obesidade”.

Estudos indicam que em 75% do tempo de uma noite bem dormida entramos em sono NREM (Sem Movimentos Oculares Rápidos) e, neste estágio, a frequência cardíaca e respiratória baixam, reduzindo o estresse do coração. “O sono contribui para a restauração celular, de tecidos e vasos sanguíneos, melhora a função cerebral, a criatividade, a produtividade, o humor e a energia para atividades rotineiras”, conta Drager.

Boa alimentação, atividade física e pelo menos sete horas de sono

A sugestão da AHA são sete a nove horas diárias de sono para adultos. Já as crianças menores de 5 anos precisam de 10 a 16 horas e entre 9 e 12 horas para aquelas na faixa etária dos 6 aos 12 anos. Para jovens entre 13 e 18 anos o ideal são de 8 a 10 horas por noite. “As dicas para uma noite bem dormida são se deitar sempre no mesmo horário; desligar telas – celular, computador e TV – antes de pegar no sono; não ingerir alimentos gordurosos e/ou de difícil digestão ou que favoreçam refluxo, cafeína, nicotina e bebidas alcoólicas horas poucas antes de deitar. Dormir é um remédio barato e altamente curativo”, conclui o cardiologista.

Durante o dia, a orientação para evitar a hipertensão é consumir até 5 gramas de sal por dia; evitar os ultraprocessados, como temperos e molhos prontos, salgadinhos, embutidos e enlatados; e substituir o sal por ervas aromáticas e outras opções naturais para não perder o sabor da comida. “De acordo com a Diretriz de Prevenção Cardiovascular, pacientes com hipertensão devem praticar pelo menos 30 minutos de exercício aeróbico de intensidade moderada (caminhada, corrida, ciclismo ou natação) de cinco a sete dias por semana e outros de resistência de dois a três dias por semana. Os treinos podem ir se intensificando na medida em que o corpo se acostumar. O acompanhamento de um profissional de educação física é sempre recomendável tanto para aumento gradual da proposta de atividade como para supervisão da performance, evitando lesões e detectando sintomas que indiquem problemas cardiovasculares”, complementa Luciano Drager.

Serviço:

43º Congresso de Cardiologia da SOCESP

Data do evento: 8, 9 e 10 de junho de 2023

Local: Transamérica Expo Center, São Paulo/SP

Informações: https://socesp2023.socesp.org.br/

Marília
nublado
20.8 ° C
20.8 °
20.8 °
89 %
0.8kmh
100 %
qua
25 °
qui
25 °
sex
27 °
sáb
29 °
dom
21 °

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Últimas notícias