spot_img
spot_img

Parceria entre Secretarias de Cultura e Assistência e Desenvolvimento Social leva atendidos do SCFV para integrar a Banda Marcial de Marília

spot_img

Mais notícias

Aula inaugural ocorreu com a unidade de Padre Nóbrega

As crianças e adolescentes assistidos pelo Serviço de Convivência e Fortalecimentos de Vínculos – SCFV (antigas Casas do Pequeno Cidadão) de Padre Nóbrega estiveram na última quarta-feira, 16, na Avenida Brasil, n.º 252, para conhecer e acompanhar o ensaio da Banda Marcial de Marília.

Sob a regência do maestro Clairton Vieira Basta, à frente da banda há 28 anos, e acompanhamento do instrutor de ordem unida, Marcos Aparecido Geraldo da Silva, os usuários do SCFV tiveram seu primeiro contato com os instrumentos musicais que integram a banda e aprenderam noções básicas sobre teoria musical e a formação de uma banda.

A parceria entre as secretarias tem por objetivo fomentar o preparo musical, coreográfico e rítmico para as crianças dos serviços de convivência da Secretaria da Assistência Social fazerem parte da Banda Marcial de Marília. A proposta visa envolver as antigas Casas do Pequeno Cidadão, com as crianças acima de 11 (onze) anos que queiram fazer parte da banda marcial, frequentando aulas musicais uma vez por semana.

Os primeiros participantes do SCFV de Padre Nóbrega já tiveram contato com diversos instrumentos de percussão e de sopro, e com isso aprendendo tocar trompete, trombone, tuba, bombardino, percussão e coreografia, sendo aulas as ministradas pelo maestro Clairton.

“Há a proposta de reunir mais quatro unidades dos serviços de convivência de crianças e adolescentes até final de julho, incentivando o intercâmbio com a música erudita, fortalecendo a Banda Marcial e ampliando oficinas de musicas nos serviços da Assistência. Também há a pretensão de criar unidade de referência, para quem sabe ter uma fanfarra com as crianças e adolescentes que estão em vulnerabilidade social e já frequentam os serviços das antigas casas do pequeno cidadão”, destacou Mara Cristina Bolognani Navarro, coordenadora das unidades de SCFV do município.

O secretário da Assistência e Desenvolvimento Social destacou que “um exemplo de que a música é inclusiva que e oferece oportunidades para juventude como forma de ocupação e de transformação social, é a criação da Orquestra Sinfônica de Heliópolis, reconhecida internacionalmente, sendo considerada a primeira orquestra no mundo que surgiu em uma favela do Estado de São Paulo Nasceu como uma orquestra de cordas a partir da iniciativa solidária do maestro Silvio Baccarelli e, hoje, é um dos principais grupos sinfônicos de jovens do país. Com essa iniciativa iremos unir as secretarias de Cultura e de Assistência, atuando intersetorialmente, para estruturar este projeto e ampliar esta importante política sociocultural,” finalizou.

“É difícil explicar a importância da música porque ela emociona, acima de tudo. É uma linguagem que fala sobre sentimentos e que além contribuir com o desenvolvimento de crianças e jovens em diversos aspectos, acaba sendo um momento de libertação. Estamos muito felizes por poder construir esta parceria com a Assistência,” destacou André Gomes Pereira, Secretário de Cultura.

Alysson Alex Souza e Silva, Assessor Especial de Governo, disse que ”gostaria de, publicamente, cumprimentar o maestro Clairton e o maestro Marcão que junto com as Secretarias da Assistência e Desenvolvimento Social e de Cultura realizam este bonito projeto”.

“É um projeto maravilhoso que traz as crianças e que vai incutir na mentalidade delas uma nova forma de vida, que vai despertar o interesse nas crianças pela música,” destacou Levi Gomes de Oliveira, Chefe de Gabinete da Prefeitura de Marília.

Já o vice-prefeito Cícero do Ceasa ressaltou que a música tem o poder de transformação social, cultural e intelectual, ajudando a desenvolver habilidades artísticas de grande importância na criança e no adolescente, em especial os mais vulneráveis. “O que mais me encantou é ver essas crianças aprendendo e sonhando com um futuro melhor. Saio daqui muito feliz e desejando que essas crianças continuem sonhando e acreditando que dará tudo certo em suas vidas,” finalizou Cícero Carlos da Silva, vice-prefeito.

Esteve acompanhando este primeiro encontro Delegado Wilson Damasceno, Secretário de Assistência e Desenvolvimento Social; Cícero Carlos da Silva, vice-prefeito; André Gomes Pereira, Secretário de Cultura; Alysson Alex Souza e Silva, Assessor Especial de Governo; Levi Gomes de Oliveira, Chefe de Gabinete da Prefeitura de Marília; Silvia Daniela Domingos D’Avila Alves, a vereadora Prof.ª Daniela.

Sobre a Banda Marcial de Marília

A Banda Marcial foi criada em abril de 1995, é composta por 30 integrantes, entre corpo musical, corpo coreográfico, balizas e porta-bandeiras. É mantida pela Prefeitura de Marília, por meio da Secretaria de Cultura e conta com o apoio da Associação Cultural da Banda, além disso, oferta vale transporte, lanche e uniformes para os integrantes oficiais para comparecerem aos ensaios.

Nova Sede
Neste ano a Banda Marcial está de casa nova. Após ensaiar por muitos anos no Ginásio de Esportes CEMEC “Neusa Galetti”, agora, pela primeira vez, a banda tem sede própria localizada na Avenida Brasil, n.º 252. O espaço é amplo e adequado para os ensaios da equipe.

Mais informações pelo telefone (14) 3422-4316 na sede da Banda Marcial.

Fotos: Divulgação

Marília
nublado
23.2 ° C
23.2 °
23.2 °
88 %
1.2kmh
100 %
seg
23 °
ter
27 °
qua
27 °
qui
25 °
sex
27 °

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Últimas notícias