spot_img
spot_img

No coração do cinturão verde paulista, Biritiba Mirim é a Capital Estadual do Agrião

spot_img

Mais notícias

Imagem aérea da entrada de Biritiba Mirim. Reprodução/Flickr da Secretaria de Comunicação e Governo de Biritiba Mirim.

O município é o maior produtor da hortaliça no Estado de São Paulo; tradição no cultivo começou com imigração e já é secular

Juliano Galisi, sob supervisão de Cléber Gonçalves | Em 2006, o Ministério da Saúde publicou o Guia Alimentar para a População Brasileira, um documento com informações e diretrizes para a promoção de uma dieta saudável. Uma das principais recomendações do manifesto é a de evitar os ultraprocessados, optando por um sistema alimentar com fontes in natura e, preferencialmente, provenientes de agricultura familiar.

Nesse contexto, o município de Biritiba Mirim figura muito bem: desde 2011, por meio da Lei 14.473, aprovada na Alesp, a cidade detém o título honorário de Capital do Agrião do Estado de São Paulo. Nada à toa: segundo o Censo Agropecuário do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2017, Biritiba Mirim é o maior produtor paulista da hortaliça, com exportações que rendem milhões de reais anualmente.

Segundo Rafael Scarpim Capra, chefe da Casa da Agricultura de Biritiba Mirim, “a região tem tradição no cultivo de hortaliças desde a chegada dos imigrantes japoneses nas décadas de 1920 e 1940”.

O projeto que originou a lei é de autoria do deputado André do Prado (PL), hoje presidente da Casa. Segundo André, o título honorário foi uma solicitação pessoal do prefeito Inho (PL). O mandatário destaca que a honraria “fortalece o pertencimento [ao município] e a importância de investir no agronegócio, respeitando sempre a natureza”.

Oleri o quê?

De acordo com Rafael Scarpim, o município conta com mais de “mil pequenas propriedades rurais familiares, com média de 5 hectares [cada] e utizam, praticamente, 100% da mão de obra familiar”. Para Rafael, essa característica da produção é de “grande relevância social” e incrementa a importância econômica da olericultura na região.

“Olericultura é o ramo da horticultura que abrange o cultivo de oleráceas, conhecidas popularmente como verduras e legumes”, explica a nutricionista Giovanna Alexandre. O Estado de São Paulo é o maior produtor de hortaliças folhosas e boa parte do cultivo se concentra, justamente, na região conhecida como cinturão verde paulista, onde se situa Biritiba Mirim.

Cultivo estratégico diversificado

Rafael Capra alega que “o cinturão verde paulista é responsável por abastecer uma das maiores metrópoles do mundo, a cidade de São Paulo, além de municípios como São José dos Campos, Taubaté e o Litoral paulista. A localização geográfica próxima desses grandes centros consumidores favorece a logística”. Além da posição estratégica, diz Capra, o “clima ameno e úmido”, típico do subtropical de altitude, favorece o cultivo das hortaliças folhosas e maçarias.

Apesar de ser a Capital do Agrião, a produção agropecuária de Biritiba Mirim é diversificada e as culturas se multiplicaram nos últimos anos. “O produtor compreendeu que a variação de plantio é muito boa, seja em questão financeira, da janela agrícola ou mesmo para a saúde do solo. Hoje, o município tem grandes áreas plantadas de alface, repolho, brócolis, cenoura, beterraba, couve-flor, espinafre-europeu, abóbora e maçarias”, declara o prefeito Inho.

Benefícios para a saúde

“O consumo de verduras e legumes é essencial para manter a saúde humana. São excelentes fontes de vitaminas, minerais, fibras e compostos antioxidantes, podendo atuar na prevenção de hipertensão, diabetes, aterosclerose e câncer”, diz Giovanna Alexandre. O agrião, de acordo com Rafael Capra, “é mais rico em ferro que a couve e o espinafre. É muito nutritivo, e se destaca entre as hortaliças como fonte de manganês, fósforo, ferro, zinco e vitaminas A, B1, B2 e C”.

Giovanna destaca que “alimentos podem ajudar na prevenção de alguma doença, mas não previnem diretamente. Os benefícios ocorrem quando há consumo em conjunto de uma alimentação equilibrada e estilo de vida saudável”.

De qualquer forma, o caminho para uma alimentação mais saudável, com verduras e legumes, passa pelo cinturão verde de São Paulo e por Biritiba Mirim. “A agricultura biritibana contribui em muito com a qualidade nutricional dos paulistas”, alega Scarpim. Na próxima vez em que for a uma feira, lembre-se que, possivelmente, a hortaliça que chega fresquinha na sua mesa foi cultivada em Biritiba Mirim.

Marília
céu pouco nublado
28.5 ° C
28.5 °
28.5 °
42 %
2.4kmh
17 %
qua
28 °
qui
30 °
sex
30 °
sáb
31 °
dom
31 °

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Últimas notícias