spot_img
spot_img

Emdurb acolhe sugestões de vereadores e “corredores de ônibus” serão criados; micro-ônibus e micro terminais também serão avaliados

spot_img

Mais notícias

Assessoria de Imprensa Câmara Marília

De autoria do presidente da Câmara, Eduardo Nascimento (PSDB), aconteceu ontem (10), a audiência pública do transporte coletivo de Marília.

Participaram, o presidente da Empresa Municipal de Mobilidade Urbana (Emdurb), Valdeci Fogaça, Alexandre Costa Santiago, representante da empresa Sorriso, e Emerson Luiz, gerente geral da empresa Grande Marília, além dos vereadores, Rogerinho (PP), Agente Federal Júnior Féfin (União), Vânia Ramos (Republicano), Danilo da saúde (PSB), Dr. Nechar (PSB), Dr. Elio Ajeka (PP), de maneira virtual, o vereador Marcos Custódio (PSC), e populares.

Durante três horas, os representantes das empresas ouviram as principais demandas da população e foram sabatinados pelos parlamentares a respeito dos principais problemas do transporte coletivo da cidade.

Juntas, as duas empresas transportam cerca de 30 mil pessoas por dia. Mas, segundo seus representantes, 40% deles, não pagam a tarifa, por algum privilégio concedido.

Sobre duas, das principais demandas da população, a superlotação e o atraso dos ônibus, o presidente da Câmara, Eduardo Nascimento, sugeriu que as empresas acrescentem micro-ônibus à frota, nos horários de menor pico, para que seja otimizado o serviço, sem prejuízo aos passageiros e empresas. Nascimento também indicou a necessidade de implantação de micro terminais nas zonas norte, sul, leste e oeste, concentrando embarque, desembarque e eliminando as queixas de veículos que, superlotados, não param para embarque e diminuindo tempo de espera nos pontos.

“Não estamos dizendo que precisa tirar os ônibus e colocar micro-ônibus no lugar e sim, agregar esses veículos menores à frota existente, sem prejuízo dos usuários e sem aumentar tarifa. Acredito que isso, de uma certa maneira, diminuiria o prejuízo das empresas em relação aos horários e locais de baixa demanda e atenderia a necessidade da população que reclama do tempo de espera e superlotação”, explicou Nascimento.

O presidente da Câmara ouviu dos representantes das empresas que será realizado um estudo técnico de viabilidade para a implantação dos micro-ônibus, conforme a sugestão.

Já o presidente da Emdurb, Valdecí Fogaça, também sinalizou positivamente sobre a possibilidade da implantação dos micro terminais nos bairros.

Outra proposta, também acatada pela Emdurb, de autoria dos vereadores, é a de criar “corredores de ônibus” para facilitar e melhorar a mobilidade dos veículos do transporte coletivo, diminuindo o tempo de espera dos passageiros.

A esta ideia, o presidente Eduardo Nascimento acrescentou que “os melhores horários seriam das 5h às 8h e das 17h às 20h, quando o comércio não está aberto, evitando prejuízos”.

Após ouvir dos representantes das empresas Sorriso e Grande Marília que, um dos corredores de maior tráfego é a avenida República, o presidente da Emdurb afirmou que é possível a criação destes corredores de ônibus nas avenidas República (sentido bairro-centro) e Pedro de Toledo (sentido centro-bairro), proibindo no horário sugerido, o estacionamento nos dois lados da via.

Valdeci Fogaça também acolheu a sugestão do presidente da Câmara, de acrescentar a avenida João Ramalho, na zona sul de Marília, como corredor de ônibus, nos mesmos moldes.

Sobre as ideias sugeridas pelos vereadores, Alexandre Santiago, da Grande Marília, disse que após estudos, elas podem ser implantadas.

“Eu gostaria de agradecer aos vereadores sobre o posicionamento, porque, de fato sobre a ótica da técnica, sem dúvida nenhuma, nós temos algumas soluções. Isso demanda um estudo um pouco mais aprofundado…evidente que a solução do micro-ônibus não é determinante, mas é um equipamento que poderia ser considerado, num projeto futuro. Existem soluções como os micros terminais ou terminais regionais que vocês sugeriram. Esta seria uma grande saída e solução, sem dúvida alguma, porque com isso, mudaríamos o formato do sistema que é utilizado hoje. Seriam pontos com “baias” cobertas, bem estruturadas para receber os passageiros que farão o transbordo da forma mais segura possível. E com a bilhetagem eletrônica, podemos fazer essa transferência atemporal. Ou seja, sem que o passageiro precise pagar uma nova passagem”, afirmou Alexandre Costa Santiago, representante da Grande Marília.

Líderes comunitários também tiveram a oportunidade de participar da audiência pública, levando suas demandas. Todos, obtiveram dos representantes das empresas a promessa de análise de caso a caso e de uma resposta, nos próximos dias.

A participação de populares por meio de e-mail, inscritos previamente, também foi encaminhada às empresas, ao final da audiência.

As atividades da Câmara retornam nesta quinta-feira, 11, às 16h, para a Tribuna Livre, solicitada pelo engenheiro Roberto Monteiro, que irá explanar sobre os temas: abandono da cidade, instalação de radares, MAC e eminência parda.

A Tribuna Livre será transmitida, ao vivo, pela TV Câmara, sinal aberto pelo canal 31.2 e TV a cabo, canal 21. Também é possível acompanhar pela internet, no Facebook e no Youtube da Câmara Municipal de Marília.

Marília
céu limpo
17.2 ° C
17.2 °
17.2 °
83 %
1.3kmh
0 %
seg
28 °
ter
28 °
qua
29 °
qui
30 °
sex
29 °

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Últimas notícias