spot_img
spot_img

DIG indicia “Gordo” e “Cabelo” pela execução de “olheiro” do tráfico na Vila Barros

spot_img

Mais notícias


Delegado Luis Marcelo Perpétuo Sampaio, titular da DIG

com Jornal do Povo

A Delegacia de Investigações Gerais (DIG), indiciou dois indivíduos pelo assassinato de Fernando Ferreira Gomes, 50 anos, em abril deste ano. Lucas Ferreira dos Santos, o “Gordo”, e Erick Berloto, o “Cabelo”, foram formalmente indiciados em inquérito concluído pela especializada, acusados de homicídio doloso qualificado. “Cabelo” também foi enquadrado no crime de ocultação de cadáver.
Conforme apurado pelo delegado Luis Marcelo Perpétuo Sampaio, a dupla agrediu violentamente a vítima a pauladas na Rua Salvador Salgueiro, Vila Barros, zona norte de Marília, nos fundos da chamada favela do ‘Vermelhão’. Depois, segundo apontado no inquérito, “Gordo” se retirou do local e “Cabelo”, ajudado por E.C. e uma mulher, S.P. (os nomes não foram divulgados), arrastaram o corpo de Fernando e jogaram em um córrego na tentativa de ocultá-lo. O crime teria ocorrido na madrugada de 1.o de abril e o corpo foi localizado dois dias depois.

Fernando morreu por multiplicidade de ferimentos com hemorragia difusa intracavitária (sinal de violenta agressão) conforme laudo necroscópico.
A motivação para o crime foi que a vítima trabalhava como “olheiro” do tráfico no local e teria dormido durante o serviço. Os acusados seriam donos da boca e eliminaram o “olheiro” para “dar exemplo àqueles que não desempenham suas funções a contento”.

Marília
nuvens quebradas
17 ° C
17 °
17 °
94 %
1.1kmh
52 %
dom
24 °
seg
29 °
ter
31 °
qua
31 °
qui
30 °

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Últimas notícias