spot_img
spot_img

Artigo: Consciência em Si e Consciência para Si para Formação Política do Magistério e da Nação Brasileira.

spot_img

Mais notícias

Professor Juvenal de Aguiar

Em Marília, somos mais ou menos dez mil professores e funcionários de escolas, quando somamos mestres e funcionários das Escolas Estaduais, Municipais e, inclusive as públicas, bem como o Ensino Superior.
Com a Consciência em Si transformada em Consciência para Si, nenhuma outra força poderá derrotar o Magistério e funcionários das Escolas, ou seja, cada professor e cada funcionário pode influenciar na decisão de, no mínimo, mais cinco votos da sua família e fora dela, o que perfaz um montante de 60 mil votos que são capazes de eleger o Prefeito que quiser e conseguir a maioria na Câmara Municipal. Isso pode ter efeito geométrico e acontecer no país inteiro, mas, infelizmente, esbarramos na falta de consciência política da grande maioria que nunca leu um texto sobre política, nem mesmo para saber qual é o seu papel na luta de classes. Por falta de consciência de classe, o alienado político vota sempre contra si mesmo ao eleger os representantes da extrema-direita, inclusive, a classe média que pensa pertencer à burguesia, mas tem os pés no proletariado.
Construindo essa Consciência, poderemos promover a união de todo o funcionalismo com integrantes das outras categorias para, de fato, chegar ao poder político e econômico da sociedade brasileira, quando expandirmos para os outros trabalhadores, a consciência política será imbatível.
A Burguesia (Elite – 1%) composta pelos donos dos meios de produção aposta na desinformação política do povo trabalhador, que produz riqueza, mas é excluído de sua distribuição, porque sabe que uma nação politizada não será explorada!
A grande maioria do Magistério, da classe média e pequenos e médios empresários se iludem, agem como se fossem membros da Burguesia e se comportam como verdadeiros capitães do mato em prol do Capitalismo Selvagem.
Muitos, inclusive com formação superior, são, na realidade, “analfabetos políticos”, tendo em vista que não tiveram nenhuma formação política.
No Brasil e no mundo só existem dois projetos políticos:
o que defende o capital e o que defende os Trabalhadores (Todos), inclusive: classe média, micro, pequeno, médio empresário e até grandes empresários que são progressistas.
O primeiro grupo está na defesa do capital, não disputa as eleições, compra as eleições com verdadeiras fortunas provenientes da Elite para seus candidatos. O segundo grupo, que é o nosso, defende o povo, a nossa soberania, e luta pelos mais humildes.
A maioria do nosso povo é formada por trabalhadores que recebem menos do que dois salários e é beneficiada por governos da esquerda ou progressista.
O nosso foco é a grande parcela da população que não possui nenhuma formação política, chamada de lumpemproletariado pela Sociologia, e está há séculos sob o chicote do feitor e do capitão do mato, repetindo dia a dia, ano a ano a História da Humanidade: Uma pequena elite detém todas as formas de produção, e a grande massa não consegue sequer direitos para criar e educar a sua prole.
O Magistério e todos os trabalhadores sofreram golpes da extrema-direita durante os governos do Presidente Temer, do Inominável e de governadores aliados. Será que o professor não terá consciência para reagir na defesa da sua profissão, votando em candidatos que, de fato, têm compromisso com a Educação Pública e o Desenvolvimento da Nação, que são os candidatos oriundos da Esquerda e Progressistas?
Professor Juvenal de Aguiar, Suplente de Deputado Federal/PT, Diretor Estadual da APEOESP, Historiador e Escritor.

Marília
nublado
27.6 ° C
27.6 °
27.6 °
51 %
1.8kmh
100 %
qua
26 °
qui
30 °
sex
30 °
sáb
31 °
dom
31 °

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Últimas notícias